ALAMEDA

QUEM SOMOS

A Alameda Produções se serve do afeto como fonte motora para produção de seus projetos, tendo sempre em mente que o processo criativo e a construção de narrativas se dá de forma coletiva, plural. Desde 2014, atuamos no mercado em diferentes segmentos, focando nossos esforços em projetos inovadores e que levantam reflexões sobre temas relevantes à sociedade.

Nosso maior objetivo é gerar impacto social, ao contribuir para a democratização do acesso à cultura e conhecimento. Com esse norte, criamos a maior rede de exibição de curtas-metragens do Brasil, a KINOBOX. Em menos de 18 meses, nosso primeiro canal alcançou mais de 60 mil inscritos e 5 milhões de visualizações! Ao longo de nossa tragetória desenvolvemos parcerias também com a Escola Eleva, de Jorge Paulo Lemman, com várias produtoras e profissionais do audiovisual e com parceiros distribuidores.

Pra conhecer mais do nosso trabalho, fique a vontade para navegar pelo nosso site. Sejam todes muito bem vindes!

A Alameda Produções acredita no poder do audiovisual de mudar vidas. Com muita iniciativa, parcerias sólidas e um sorriso no rosto, buscamos realizar ações e contar histórias que promovem reflexão e entretenimento ao público.

QUEM SOMOS

conheça nosso time
Danielle Villanova

Sócia Fundadora da Alameda Produções

“Há sentimentos dentro de nós que parecem inexplicáveis, intraduzíveis. Muitas vezes eles ficam guardados no peito, ansiando por sair, mas não sabemos como trazê-los à tona. Até que vemos um filme, e nos conectamos com ele. Escutamos uma música, e pensamos ‘Ela foi feita pra mim!’. Assistimos a uma performance e nos emocionamos, às vezes sem nem entender racionalmente o porquê. Pra mim, esse impacto que a arte é capaz de gerar nos une uns aos outros, e não há nada mais potente que essa troca. Contar histórias conecta o intraduzível de uma pessoa ao intraduzível de outra.”

Graduada em Comunicação Social, com habilitação em Cinema pela PUC-Rio e pós-graduada (CBA) em Gestão de Negócios pela Ibmec, Danielle roteirizou e dirigiu três séries de ficção para a Eleva Educação. Trabalhou na Daza Filmes entre 2015 e 2018, onde foi coordenadora de produção do “Divinas Divas” de Leandra Leal, documentário de maior bilheteria em 2016, e produtora executiva do “Fico te devendo uma carta sobre o Brasil” de Carol Benjamin, com estreia mundial no IDFA 2019 e estreia nacional no É Tudo Verdade 2020, dentre outros projetos. Danielle também trabalhou na Raccord Produções de Clélia Bessa e Rosane Svartman, e foi produtora assistente do “Fórum Pensar a Infância”, coordenado por Carla Esmeralda e Carla Camurati.

Vitor SM

Sócio Fundador da Alameda Produções

“Na infância e na adolescência eu ainda não dava conta de verbalizar alguns questionamentos que eu tinha internamente, então não conseguia conversar nem com os meus amigos nem com meus pais sobre determinados assuntos. Foi através de filmes e de séries que eu pude aprofundar esses questionamentos, e até encontrar algumas respostas. Para muito além da arte e do entretenimento, eu enxergo o audiovisual como uma ferramenta capaz de provocar mudanças significativas na nossa sociedade.“

Vitor dirigiu e roteirizou as séries de ficção produzidas pela Alameda para o grupo Eleva Educação, “Supernova”, “Anexo 11” e “Blackout”; e dirigiu as séries de culinária “Saúde no Prato” e “Cozinha sem Fronteiras” para Web. Foi produtor de nove curtas-metragens e foi curador e diretor de produção das três temporadas do programa “Pausa pro Café”, do Canal Brasil. Programou e produziu duas edições da Mostra PUC-Rio/Kinoplex de Cinema, foi produtor de diversos eventos ligados ao cinema e à cultura e foi coordenador pedagógico de nove oficinas de cinema em cinco estados do país. Formado em Cinema pela PUC-Rio e em Estética do Documentário pela Escola Livre de Cinema de Nova Iguaçu, estuda agora terapias holísticas. (usou o pseudônimo Victor Clin entre 2010 e 2019)

Lucas Dias

Gerente de Aquisições da Kinobox

“Desde criança eu dizia que quando crescesse eu estaria nas telonas ou na telinha. Descobrir o audiovisual é muito recente na minha trajetória. E olha que descobrir é o que me alimenta desde sempre. O sonho é grande, mas demorou muito para que ele pudesse se concretizar em uma possibilidade real. O cinema é a minha forma de enxergar o mundo apesar dos meus olhos míopes. A minha alegria é essa, e para os deuses do cinema eu peço que olhem por mim e me deem coragem para prosseguir.”

Lucas é formado em Comunicação Social com ênfase em Cinema pela PUC-Rio em 2019, estagiou na PUC-Rio no setor técnico de comunicação nas funções de direção de TV, cinegrafia, operação de áudio, iluminação e edição de vídeo no período entre 2016 a 2018. No período de 2018 a 2019 atuou como estagiário de conteúdo OTT, sendo responsável pela produção de conteúdo e estratégias coerentes com a atualidade e resposta do espectador na plataforma de vídeo sob demanda do Telecine Play na Globosat. Paralelamente, atua no cinema independente, produziu o curta-metragem “Cavalo sem Sela” (2019) e troce muito para que todos os seus projetos saiam do papel.